quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Comunidade quilombola ganha Espaço de Leitura do Livro Solidário

A Comunidade Quilombola do Abacatal localizada no município de Ananindeua, foi contemplada nesta quinta-feira, 31, com o mais novo Espaço de Leitura do projeto Livro Solidário, coordenado pela Imprensa Oficial do Estado (IO), em parceira com o Núcleo Articulação e Cidadania (NA), e apoio da Secretaria de Comunicação do Estado do Pará (Secom).

O Espaço funciona na Escola Municipal de Ensino Fundamental Manoel Gregório Rosa Filho, que atende alunos entre 6 e 12 anos. O local foi equipado com estantes e recebeu toda a identidade visual que caracteriza os Espaços de Leitura, e já começa com um acervo de cerca de 300 livros doados pelo Livro Solidário, oriundos das doações recebidas da população paraense.

Durante a inauguração os alunos da escola mostraram todo o colorido do Boi Gregorinho, criado pelos professores e alunos. As internas do Centro de Socioeducação Feminino (Cesef), da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), parceira do Livro Solidário, apresentaram números de danças com coreografias montadas pelas próprias internas, que foram bastante aplaudidas.

Os alunos ficaram encantados como Espaço de Leitura que visitaram pela primeira vez. Joele dos Santos Silva, de 10 anos, passeava curiosa pelas estantes cheias de livros. Ela disse que gosta muito de historinhas e que ia conhecer novas aventuras pelos livros da biblioteca, onde funciona o Espaço de Leitura, e que possui o Cantinho da Leitura para estimular os alunos a desenvolverem a escrita a partir da leitura. “Achei tudo muito lindo. Vou vir sempre aqui para ler todos os livros”, disse empolgada.

Já Tainá Santos Silva, de 8 anos, contou que gosta de livros coloridas com historinhas, e que adorou o espaço, assim como Darcilene dos Santos Matos, de 6 anos.

Segundo a diretora da escola, Maria do Remédio Cardoso, o Espaço de Leitura não vai atender somente o corpo docente e discente da instituição: ele vai ser aberto para a comunidade. “Ele vai servir como espaço de pesquisa dos alunos da comunidade em geral, pois temos alunos que estudam fora da comunidade, cursando o fundamental maior, o médio e os que fazem faculdades também”, pontuou.

Ela contou como vai funcionar a dinâmica de utilização do espaço. “Nós vamos montar um calendário de visitas semanais dos professores com os alunos. Nós precisávamos de um espaço como esse na comunidade, pois a nossa carência de livros é muito grande. A gente tinha que sair pra fazer pesquisa, no Aurá e outros locais do centro de Ananindeua. O Espaço vai facilitar muito a nossa vida”, relatou Cardoso.

Para a coordenadora do Livro Solidário Carmen Palheta, a inauguração do Espaço de Leitura, vai ao encontro de um projeto maior do governo do Estado de estimular o hábito da leitura, principalmente, entre crianças e jovens do estado. “Por meio da leitura, essas crianças que ainda nem saber ler, passam a ser estimuladas por meio do contato com o livro, e desse estímulo que o Livro Solidário proporciona”, pontuou Palheta.

Texto e fotos: Ronaldo Quadros
Ascom Imprensa Oficial do Estado
 









quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Comunidade quilombola do Abacatal recebe Espaço de Leitura

A Imprensa Oficial do Estado, por meio do projeto de incentivo à leitura Livro Solidário inaugura, nesta quinta-feira, 31, às 9h, mais um Espaço de Leitura, desta vez na comunidade quilombola do Abacatal, em Ananindeua. O Espaço vai funcionar na Escola Municipal de Ensino Fundamental Manoel Gregório Rosa Filho, que atende alunos entre 6 e 12 anos.

O local foi equipado com estantes e recebeu toda a identidade visual que caracteriza os Espaços de Leitura, e já começa com um acervo de cerca de 300 livros doados pelo Livro Solidário, oriundos das doações recebidas da população paraense.

“São livros, em sua maioria, de literatura infanto-juvenil, além de gibis e outros de interesse geral, que vão atender, além dos alunos, os professores e a comunidade do entorno”, informou a técnica do Livro Solidário Lena Arruda.

Durante a inauguração haverá diversas manifestações artísticas que serão encenadas pelos alunos da escola, como apresentação do Boi Gregorinho e números de dança, entre outras.

História - A comunidade surgiu em 1710, quando um conde doou a terra para três filhas negras, fruto de seu relacionamento com escravas. A área, localizada há 10 km da BR 316, foi titulada pelo Iterpa em 1999, no primeiro governo de Almir Gabriel . São 602 hectares, onde vivem hoje 119 famílias. A comunidade tem como atividade econômica a agricultura familiar, com produção de farinha, tucupi e goma de tapioca. 

Serviço: Inauguração do Espaço de Leitura na comunidade do Abacatal, em Ananindeua.

Data: 31/08/2017
Hora: 9h
Local: Estrada do Aurá, KM 8, SN, Ananindeua. 

Texto: Ronaldo Quadros
Ascom Imprensa Oficial do Estado

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Livro Solidário entrega livros para a escola Vilhena Alves

Uma equipe de professores da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Vilhena Alves esteve na manhã desta terça-feira, 29, na sede da Imprensa Oficial do Estado (IOE) para receber cerca de 500 livros, doados pelo projeto de incentivo à leitura Livro Solidário.

Os livros vão reforçar o acervo da biblioteca da escola que atende alunos do EJA (Educação de Jovens e Adultos) e de outras séries, além de professores, funcionários e a população do entorno, segundo informou o professor Ivanildo Leal, que recebeu a doação. Ele esteva acompanhado dos professores Rodrigo Melo e Alessandro Alves, e foi recebido pela equipe do Livro Solidário.

Ivanildo Leal contou que está realizando uma campanha de arrecadação de livros para aumentar o acervo da escola. Segundo ele, a meta é, até o final do ano, conseguir cerca de cinco mil livros. Para isso a escola já conta com alguns parceiros, como a Biblioteca Pública Arthur Viana, professores e outros colaboradores. 

“Essa meta já está quase sendo alcançada. A contribuição da IOE está sendo muito favorável. É um parceiro a mais que nós ganhamos. Eu quero parabenizar e agradecer por essa colaboração”, festejou Alves.

A coordenadora do Livro Solidário, Carmen Palheta, informou que só está sendo possível atender pedidos como o da escola Vilhena Alves, graças à constante participação da população que tem atendido os pedidos de doações de livros, novos e usados. 

“Nós também agradecemos aos órgãos do governo do Estado que têm se empenhado na campanha de arrecadação de livros por meio da campanha Leia. Mude sua História! e tem destinado essas doações ao Livro Solidário”, pontuou.


Serviço: As doações de livros para o projeto Livro Solidário podem ser realizadas diretamente na sede Imprensa Oficial do Estado, localizada na Travessa do Chaco, 2271, no Bairro do Marco. Mais informações pelo telefone: 4009.7847.

Texto e foto: Ronaldo Quadros
Ascom Imprensa Oficial do Estado


quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Imprensa Oficial recebe mais doações de órgãos do governo

Diversos órgãos do governo do Estado continuam enviando livros arrecadados por meio da Campanha Leia. Mude Sua História! desenvolvida pela Secretaria de Comunicação do Governo do Estado (Secom), e da qual a Imprensa Oficial do Estado é uma das parceiras.

Mesmo durante as férias escolares, órgãos como o Iasep (Instituto de Assistência dos Servidores do Pará), Setur (Secretaria de Estado de Turismo do Pará), Cohab (Companhia de Habitação do Estado do Pará), e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), continuaram enviado ao projeto Livro Solidário, os livros arrecadados.

Para Lucila Girão, técnica do Livro Solidário, as doações vão ajudar a formar novos acervos, tanto para os Espaços de Leitura, como para atender aos diversos pedidos que o projeto recebe, diariamente, da população paraense. “Nós temos recebido pedidos de acervos para escolas, municípios, instituições públicas e privadas e bibliotecas comunitárias”, relacionou Girão.

Estão da fila de espera para receber doações do Livro Solidário, as escolas Vilhena Alves, Cônego Batista Campos da Cabanagem, Família Agrícola de Marabá, os projetos esportivos Industrial Atlético Clube de Ananindeua, Jogo da Amanhã de Belém, Igreja Batista do Curuçambá, a ONG Cidadania de Rondon do Pará, a prefeitura de Garrafão do Norte, o Pro Paz Santarém, e a biblioteca comunitária Apoena de Augusto Correia.

“Só depois de higienizados e catalogados, vamos poder fazer a seleção dessas doações recebidas e separar os lotes para atender a essas solicitações”, explicou Lucila Girão.


Serviço: As doações de livros para o projeto Livro Solidário podem ser realizadas diretamente na sede Imprensa Oficial do Estado, localizada na Travessa do Chaco, 2271, no Bairro do Marco. Mais informações pelo telefone: 4009.7847. 

Texto: Ronaldo Quadros
Ascom Imprensa Oficial do Estado


quinta-feira, 22 de junho de 2017

Hospitais recebem doações do projeto Livro Solidário

O projeto de incentivo à leitura Livro Solidário realizou, nesta quinta-feira, 22, a entrega de kits de livros infanto-juvenis para hospitais de Belém que possuem Carrinhos de Leitura do projeto, bibliotecas e projetos de leitura com os pacientes internados ou desenvolvem projetos de incentivo à leitura com pacientes e seus acompanhantes.

Ao todo foram atendidos oito hospitais e casas de apoio com remessas de livros novos oriundos da Campanha "Leia. Mude sua história", editados pela Imprensa Oficial do Estado e recebidos da Associação Norte do Pará, da Igreja Adventista do Sétimo Dia.
Os hospitais beneficiados foram a Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna; Ophir Loyola; Oncológico Infantil; Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará; Público Estadual Galileu (HPEG); Regional Dr. Abelardo Santos (HRAS); a Casa Ronald McDonald, que oferece atendimento às crianças e adolescentes com câncer, incluindo suas famílias, e o Núcleo de Acolhimento do Enfermo Egresso (NAEE), ligado ao Hospital Ophir Loyola.

Segundo a técnica do projeto Livro Solidário - coordenado pela Imprensa Oficial do Estado (IOE), em parceria com o Núcleo Articulação e Cidadania (NAC) e apoio da Secretaria de Estado de Comunicação (Secom) - Lena Arruda, cada hospital recebeu um kit contendo cerca de 100 livros, principalmente infanto-juvenil, já que o foco do projeto é incentivar a leitura entre crianças e jovens.

“Uma vez ao ano nós fazemos essa renovação de acervo como forma de incentivar o hábito da leitura. E com a campanha ‘Leia. Mude Sua História’, criada pelo governo do Estado, nós recebemos uma grande quantidade de livros novos que estamos enviando para os hospitais parceiros do projeto Livro Solidário”, informou Arruda.

Ela esclarece que para os hospitais são enviados apenas livros novos, como uma forma de evitar contaminação das casas de saúde por fungos, por exemplo. “Antes desses acervos saírem da IOE eles passam por todo um processo de higienização e nos hospitais eles ainda passam por nova higienização para que os pacientes não tenham nenhum tipo de problema de saúde, causado por patógenos levados pelos livros”, finalizou Arruda.

Texto: Ronaldo Quadros
Ascom Imprensa Oficial do Estado








quarta-feira, 21 de junho de 2017

Imprensa Oficial do Estado entrega livros para CAPS Gão Pará

A Imprensa Oficial do Estado (IOE), por meio do projeto de incentivo à leitura Livro Solidário, entregou nesta quarta-feira, 21, cerca de 100 livros para o Centro de Apoio Psicossocial Grão Pará, da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), situado na Rua dos Tamoios, nº 1342, em Belém.

Quem recebeu a doação foi a psicopedagoga Maria de Nazaré Pereira Alves, de 43 anos, que esteve nesta manhã na sede da autarquia. Ela foi recebida pela equipe do Livro Solidário, que ela conheceu durante a realização da XXI Feira Pan-Amazônica do Livro, realizada mês passado, no Hangar Convenções e Feira da Amazônia.

Alves contou que os livros vão ser usados na oficina de incentivo à leitura desenvolvida pelo CAPS que atende pessoas com transtornos mentais graves e persistentes. “Nessa oficina nós trabalhamos a realidade do usuário a partir de uma visão de mundo especifica para que ele possa ter condições de voltar à sociedade com uma perspectiva mais cidadã, buscando a inclusão social”, pontuou.

“O nosso acervo está bastante defasado e a compra de novos livros fica muito caro. Essa doação do projeto Livro Solidário vem em boa hora, pois o contato com o livro é muito importante para se adquirir o habito da leitura que deve ser incentivado”, agradeceu Maria de Nazaré Alves.  

“Nós (equipe do Livro Solidário) ficamos muito felizes de poder ajudar projetos com o do CAPS Grão Pará, e isso só está sendo possível com as doações de livros novos e usados que estamos recebendo da população paraense, que tem percebido que o lido deve circular para dar chances a outras pessoas”, afirmou a técnica do Livro Solidário Lucila Girão.


Serviço: As doações de livros para o projeto Livro Solidário podem ser realizadas diretamente na sede Imprensa Oficial do Estado, localizada na Travessa do Chaco, 2271, no Bairro do Marco. Mais informações pelo telefone: 4009.7847.

Texto e foto: Ronaldo Quadros
Ascom Imprensa Oficial do Estado


segunda-feira, 19 de junho de 2017

Susipe e Cultura Rede de Comunicação doam livros para a IOE

Os órgãos do governo do Estado continuam mobilizados na arrecadação de livros para o projeto de incentivo à leitura Livro Solidário, coordenado pela Imprensa Oficial do Estado (IOE), em parceria com o Núcleo Articulação e Cidadania (NAC), e apoio da Secretaria de Comunicação do governo do Estado (Secom).

A Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe), e a Cultura Rede de Comunicação doaram na semana passada cerca de 700 livros arrecadados por meio da campanha ‘Leia. Mude Sua História’, criada pelo governo do estado como forma de incentivar a leitura, principalmente entre crianças e jovens, e que tem a finalidade também de diminuir o índice de analfabetismo entre a população paraense.

“A Susipe e a Cultura já são nossos parceiros nessa caminhada pelo incentivo à leitura”, informou a coordenadora do Livro Solidário, Carmen Palheta. “A Cultura, inclusive, criou a campanha ‘Dê Liberdade a Seus Livros’ que nos ajudou muito na arrecadação de livros novos e usados”, pontuou Palheta.

Só este ano o Livro Solidário já recebeu cerca de 4.500 livros da população paraense incentivados, principalmente, pela campanha ‘Leia. Mude Sua História’ que tem mobilizado os servidores públicos ao desapego pelos livros já lidos.

"A Cultura Rede de Comunicação cumpre seu papel ao estimular essa importante campanha do Governo, que pretende estimular cada vez mais leitores no Estado. O bacana é ver que os servidores compreendem a necessidade desse trabalho e estão engajados a mobilizar a família e amigos para doarem", destaca Joyce Okamoto, coordenadora de marketing da Cultura Rede de Comunicação.

Segundo a técnica do Livro Solidário, Lucila Girrão, os livros vão compor os acervos dos novos Espaços de Leitura que devem inaugurados no mês de agosto, no Centro Comunitário Nova Marambaia, e no quilombo do Abacatal, em Ananindeua.


Serviço: As doações de livros para o projeto Livro Solidário podem ser realizadas diretamente na sede Imprensa Oficial do Estado, localizada na Travessa do Chaco, 2271, no Bairro do Marco. Mais informações pelo telefone: 4009.7847.

Texto e fotos: Ronaldo Quadros
Ascom Imprensa Oficial do Estado